OPINIÃO

Uma casa em forma de abraço

[…]

Entre a serra e o mar, o arquiteto Pedro Quintela encontrou uma ruína em forma de abraço e reconstruiu-a para dar origem a uma casa única. Um projeto inspirador, de pedras assentes numa aldeia portuguesa e o nome já espalhado pelo mundo.

Na base da serra de Sintra, debruçada sobre o Atlântico, a aldeia da Malveira da Serra é um daqueles lugares raros onde o tempo ainda passa devagar.

Foi aqui que o arquiteto Pedro Quintela descobriu uma construção muito especial – uma antiga casa rural em forma de U, em ruínas, que abraçava um pequeno pátio, outrora utilizado para fins agrícolas.

Foi amor à primeira vista, consolidado ao longo de diversas visitas, que terminou num casamento feliz: depois de encontrar o proprietário, Pedro comprou o «monte de pedras» e deu início à obra.

Para isso, começou por mudar-se para uma casa vizinha, de modo a familiarizar-se com os hábitos da aldeia e garantir que o novo projeto cresceria em harmonia com os mesmos. Uma preocupação justificada pela abordagem holística do arquiteto, baseada num processo de evolução em três fases: «Adaptação (respostas imediatas do lugar); transformação (reflexão) e cristalização (criação).»

Depois do estágio de limpeza da ruína, crucial para desvendar todos os seus recantos, apenas as paredes originais, de pedra, permaneceram intocadas. Respeitando a identidade da construção original, as pedras fundem-se com o novo, erguido com materiais locais, como a madeira de pinho e o granito da serra, mas também com os materiais originais da própria casa, a que foram atribuídas «renascidas funções noutros locais».

O resultado é uma «casa que abriu os braços para se transformar num fluido espaço amplo, luminoso e ao mesmo tempo acolhedor», onde o rústico e as raízes dialogam com o minimalismo contemporâneo.

A imprensa internacional apaixonou-se pelo projeto e, além de vários artigos, a casa foi nomeada pela ArchDaily para o prémio Building of the Year 2016 e selecionada pela Archilovers para Best Project 2015. Um final inesperado para um «monte de pedras» esquecido numa aldeia.

PROJETO
Casa em Forma de Abraço
Autor: Pedro Quintela Studio
Localidade: Malveira da Serra, Cascais, Portugal
Ano: 2009-2012

Laura Patrício
Fotografia: Ricardo Oliveira Alves e Giorgio Bordino