OPINIÃO

Quartos de criança: um mundo só deles

Ideias para tornar o quarto dos miúdos mais funcional para dormir, brincar e estudar.

Quartos criativos, organizados e pensados para se adaptarem às necessidades dos mais novos podem facilitar a transição para um novo ano letivo. Conheça algumas soluções e aproveite o início de setembro para transformar o espaço deles.

A versatilidade é um dos elementos fundamentais a considerar na decoração do quarto de uma criança ou de um jovem. Isto porque o quarto é, por excelência, o seu espaço: é aqui que dormem, brincam com os amigos, descontraem e estudam. É por isso fundamental incluir uma área de trabalho organizada, tranquila e livre de distrações. Isto não só ajuda a manter a concentração como evita que os miúdos percam tempo em busca do que precisam. Uma boa iluminação e ventilação também tornam o estudo mais produtivo, pelo que, sempre que possível, esta zona de trabalho deve ser criada perto de uma janela.

O MÉTODO MONTESSORI
Criado por Maria Montessori no início do século xx, este método educativo pretende estimular a independência da criança, a sua liberdade e o respeito pelo seu desenvolvimento. Assim, defende o método Montessori, os espaços onde a criança se move devem ser concebidos através da sua perspetiva. Isto significa que todos os elementos do quarto, incluindo mobília e brinquedos, devem ser colocados ao seu nível, promovendo a autonomia dos mais novos e estimulando a vontade de explorar o mundo que os rodeia.

Nestes quartos, as camas tradicionais são substituídas por um colchão no chão ou por uma estrutura de cama baixa, para que as crianças possam entrar e sair da cama à sua vontade. Outro ponto a considerar num quarto decorado segundo este método é o minimalismo. Para estimular as crianças, o ideal será ter poucos brinquedos, de cores atraentes e que estimulem a sua curiosidade, mas não exageradas. O excesso de elementos é encarado como prejudicial, uma vez que confunde as crianças e dificulta a organização do espaço.

Laura Patrício