OPINIÃO

Operação biquíni

O verão já chegou mas ainda vai a tempo de pôr em marcha a «operação biquíni». Cuidados de última hora antes de pisar o areal.

Com a praia no horizonte, ninguém quer corpo a sobrar no recorte do biquíni, a atestar os exageros do inverno. O ideal é cuidar dele o ano todo. Mas mais vale tarde do que nunca.

ADAPTE A DIETA A SI
Em altura de emagrecer, são muitas as dietas que apregoam mundos e fundos, sem ter em conta os desequilíbrios resultantes de défices nutricionais. Esqueça todas as que tiverem apenas um nome, seja do iogurte, das proteínas, do limão, do chá verde ou do que for. Em vez de contar cada caloria que ingere e anotá-la, mude os hábitos alimentares de forma a não privar o corpo também das gorduras saudáveis. Tenha sempre à mão umas bolachas integrais, uma garrafa de água, uma peça de fruta: se não o fizer e lhe der a fome, é meio caminho andado para acabar a comer, ou a beber, algo pouco recomendável.

MUDE DE HÁBITOS
Bom, também não precisa de mudá-los completamente, basta melhorá-los. Dias compridos e quentes pedem atividades ao ar livre, pelo que esta é a ocasião ideal para investir em tópicos que não apetecem tanto no inverno, como caminhar. Ou correr. Ou beber 1,5 litros de água por dia. Trace um plano alimentar gradual, ajustado aos seus gostos e características físicas, baseado em grelhados, saladas leves, sopas frias e fruta fresca. E lembre-se: quanto mais repetirmos um comportamento bom, sem nos ficarmos por intenções vagas, maior a probabilidade de este se tornar instintivo e substituir antigas rotinas menos saudáveis.

DESCANSE BASTANTE
Somos o povo europeu que menos dorme, sem ligar a mínima aos estudos que relacionam a falta de sono com cancros diversos, diabetes, hipertensão, obesidade, acidentes, rugas, depressão, lapsos de memória, infeções, doenças cardiovasculares e degenerativas e até com a expetativa de vida. A dormir, são repostos os níveis fisiológicos e feitas atualizações orgânicas críticas. Processam-se emoções e processos criativos, consolidam-se memórias e aprendizagens. O ritmo frenético da sociedade faz-nos sentir que não há tempo a perder, mas a questão nem se coloca em férias. Pode combinar a diversão com sestas e boas noites de sono.

DEIXE-SE DE DESCULPAS
No final, o corpo é que paga – nele teremos de malhar para ver resultados. Mas se tiver presente que o trabalho começa ao nível da cabeça, torna-se mais fácil resistir da próxima vez que pensar «Que se lixe, é só um!» e devorar o gelado, a bola-de-berlim na praia, o jarro de sangria, o batido de chocolate, as caipirinhas. Ou quando pensar «Hoje não consigo ir ao ginásio» e desistir do exercício de uma vez por todas, em lugar de se mentalizar que pode ir amanhã ou no dia seguinte. Cada esforço terá valido a pena quando se vir, enfim, a brilhar no biquíni branco que todas almejamos.

DECLARE GUERRA À CELULITE
Tencionava fazê-lo antes mas não teve tempo? Comece agora, já. Não há melhor incentivo do que pensar que em breve vamos ter de nos despir na praia e nenhum páreo nos salva na hora de ir ao banho. Aplique um bom creme anticelulite nas zonas mais afetadas e massaje-as com uma escova macia em movimentos circulares, pelo menos uma vez por dia (antes ou depois o banho), de modo a ativar a circulação. Troque a roupa justa por tecidos leves, frescos, que insinuem a silhueta. Coma bem e pratique exercício físico. Se ainda assim tiver dúvidas ou precisar de uma intervenção mais incisiva, procure um especialista.


Conheça os mitos e as verdades sobre a celulite.


ESCOLHA BEM O BIQUÍNI
Por último, mas não menos importante, há que escolher um biquíni que nos favoreça: os de cintura subida são ótimos para disfarçar a barriga; peito pequeno pede push-ups almofadados, com franjas e padrões largos; peito grande requer boa sustentação. As magras ganham com estampas. Poucas curvas resolvem-se com caicais; ancas largas saem favorecidas em cuecas de laterais largas, combinadas com um sutiã vistoso que desvie a atenção do resto. O mesmo se aplica a eles: não é qualquer corpo que aguenta bem uma sunga, assim como homens baixos devem evitar calções sob os joelhos, largos, com cinturas subidas ou descaídas.


Saiba como se vestir para a praia.


Ana Pago
Fotografia Getty Images