OPINIÃO

Avó salva netos de sismo e fica ferida com gravidade

Uma história de esperança entre a destruição em Itália.

Um forte sismo de magnitude 6,0 na escala de Richter espalhou, na madrugada de quarta-feira, a destruição em várias localidades no centro de Itália. Na última noite ainda se sentiram mais de 300 réplicas e o balanço oficial dá conta de 247 mortos. Mas entre toda a tragédia também existem histórias felizes.


Vitalina, uma avó italiana, conseguiu salvar a vida aos dois netos, Samuele e Leone, de quatro e seis anos. Habituada a viver na zona sísmica de Pescara del Toronto, a idosa reagiu rapidamente perante o terramoto e escondeu as crianças debaixo da cama.

Quando soube do que tinha acontecido, o pai dos meninos, que estava em Roma a trabalhar, ligou a um dos tios das crianças e pôs-se a caminho. Ao chegar, deparou-se com o cenário devastador. Praticamente todas as casas estavam irreconhecíveis e a de Vitalina era uma delas. Desesperados, pai e tio começaram a gritar os nomes de Samuele e Leone.

A esperança foi correspondida. As crianças estavam vivas, debaixo dos escombros, e reagiram às vozes do pai e do tio. Foram resgatadas, tal como a avó. No entanto, a idosa não teve tanta sorte. Ainda está no hospital a lutar pela vida.

O avô dos meninos também estava em casa na altura do sismo mas ainda não foi encontrado.