Há uma nova forma de perder peso sem dietas nem exercício físico

shutterstock_387399604

Publicidade

Novo método promete emagrecimento mais rápido do que as dietas, exercício físico e uma banda gástrica.

Quem sofre de obesidade tem uma nova arma para lutar contra a doença. Chama-se Obalon, ou balão de perda de peso, e foi criado por norte-americanos. Além de prometer um emagrecimento mais rápido e eficaz do que qualquer dieta e exercício físico, não é um método tão invasivo como a habitual cirurgia gástrica.

E como é que tudo se processa? É simples. O tratamento consiste em tomar três pequenas cápsulas, com três semanas de intervalo entre cada uma delas. Estas cápsulas contêm um balão e quando chegam ao estômago são ligadas a um cateter que enche o tal balão com ar comprimido. Depois de o cateter ser removido, o paciente vai para casa com um pequeno balão no estômago, que faz com que se sinta mais cheio e não tenha vontade de comer tanto. Após o tratamento, que pode durar alguns meses, os balões são removidos com uma cirurgia endoscópica – realizada através dos orifícios naturais do corpo, não deixando cicatrizes – pouco invasiva.

«Você pode facilmente colocar um balão de perda de peso e ir trabalhar no mesmo dia», referiu Aurora Pryor, médica e diretora do Centro de Perda de Peso na Universidade de Stony Brook, em Nova Iorque, à ‘CNN’.

As pessoas que foram sujeitas a este tratamento perderam o dobro do peso quando comparadas com aquelas que apenas se sujeitaram a dietas ou mudanças de estilo de vida. Quando os balões são removidos, a grande maioria dos pacientes mantém o peso, pelo menos durante os seis meses seguintes. O apoio de uma nutricionista, com quem vão tendo consultas regularmente enquanto têm o balão de perda de peso no estômago, também é essencial para ensinar os doentes a adotar uma alimentação saudável e incentivá-los a fazer exercício físico regularmente.

«O tratamento do balão ajudou-os a comer menos, mas eles também foram aprendendo a fazer escolhas mais saudáveis através do apoio nutricional fornecido pelo programa. E assim foram capazes de manter essas escolhas mais saudáveis, mesmo quando os balões foram retirados», explicou a médica.

Efeitos secundários

Este método já foi aprovado pela Food and Drug Administration (FDA), o órgão governamental dos EUA responsável pelo controlo de alimentos, suplementos alimentares e medicamentos, mas nem tudo é perfeito. Existem efeitos secundários associados a este balão de perda de peso: cólicas abdominais e náuseas.

«Alguns pacientes disseram que sentiram esses sintomas depois de o terceiro balão ter sido inserido, as mulheres disseram que se sentiram como se estivessem grávidas», acrescentou a diretora do Centro de Perda de Peso na Universidade de Stony Brook.