OPINIÃO

Eles querem reservar o Marquês!

Quem vai ser campeão, afinal?

Numa altura em que o campeonato está ao rubro com Benfica e Sporting a lutarem pelo título com dois pontos a separá-los, juntámos dois adeptos ferrenhos dos líderes da Liga: o humorista Paulo Almeida e o ator Miguel Costa. Não arrancaram olhos mas defenderam a sua certeza de que vão ser campeões num dos campeonatos mais imprevisíveis de sempre.

Um fanático do Benfica e um doente do Sporting. Picaram-se e depois fizeram charme, desdizendo a máxima de Jorge Jesus: «O fair-play é uma treta.» Um derby com Miguel Costa e Paulo Almeida. Humor e clubite aguda lado a lado, antes de saberem o resultado dos jogos das suas equipas nesta jornada, que termina amanhã com o Belenenses-Sporting, e com as equipas separadas por dois pontos.

Ambos acreditam que vão estar no Marquês de Pombal em maio para a festa do título. Paulo não se lembra de disputar um campeonato com os rivais há muito, coisa que o ator sportinguista rebate, veemente: «Isso não é verdade. Temos estado na luta, mas depois há externalidades que vocês dominam melhor. Nós gostamos de jogar de acordo com as regras, coisa que vocês não sabem muito bem o que é…»

O despique que promete momentos empolgantes de suspense na frente da tabela é aquecido pelo «caso» Jorge Jesus, o treinador que trocou o Benfica pelo Sporting. «O efeito Jesus funcionou no início a favor da lagartagem, mas a partir do momento em que proferiu algumas declarações contra o Rui Vitória acabou por unir o plantel do Benfica»,  comenta o comediante encarnado. «Ninguém é perfeito, essas declarações não terão sido muito felizes, admito. Ele começou mesmo muito bem! E gosto de o ver a cantar os nossos hinos, coisa que não fazia na Luz porque a emoção de estar no Sporting é diferente», responde Miguel, para ouvir do seu rival o comentário ácido: «Sabes aqueles bêbados que ficam a cantar sozinhos no final da festa!? É o que vai acontecer.»

Quanto a estímulos para a caminhada ao título, o ator leonino nomeia «a bazófia benfiquista». Porquê? «Porque me dá forças, sobretudo quando depois acabam de joelhos. Nós, sportinguistas, vivemos bem com isso e já estamos habituados!» Tentamos logo de seguida saber se a insistência do discurso de Bruno de Carvalho moraliza o adepto do Benfica, que ironiza: «A sério, não me incomoda nada que eles tenham uma obsessão por nós. Como poderia isso incomodar-me, se até existe uma hora do presidente na Sporting TV sobre o Benfica!? É aí que prefiro saber as coisas do meu clube…»

Por fim, pedimos argumentos palpáveis: porque é que a equipa de cada um vai ganhar esta Liga? Miguel responde primeiro: «Tudo leva a crer que o Sporting seja campeão. Os dois pontos a menos são uma motivação. Somos a equipa que joga melhor neste campeonato, apesar de ter algumas dores de crescimento em virtude de ser uma equipa muito jovem! Isso vê-se pelos pontos que perdeu em casa, mas há também as tais externalidades. Tenho fé!» Paulo interfere: «Estás a depositar todas as fichas aqui porque já não têm mais nada para lutar. Bem, mas eu agora acredito que vamos lá, apesar de a dada altura ter sido dos que acreditava que já não seríamos capazes. Desmoralizei bastante no primeiro terço da época, mas nunca cheguei a pedir a demissão do treinador. Mas houve ali uma viragem que mudou tudo.» Renato Sanches? Perguntamos. «Deus! Qual Renato, ele é Deus», ironiza Miguel.

No final, mais calmos, trocam cumprimentos com desportivismo mas não trocam de T-shirt. Miguel vai continuar a incendiar o Facebook com os seus comentários antibenfiquistas e Paulo vai continuar a escrever piadas reportando todo este circo.

PAULO ALMEIDA
Comediante da nova geração, Paulo Almeida notabilizou-se no Curto Circuito, como o emigrante Grozny parodiando a xenofobia portuguesa. Humorista de choque, tem sido um dos cúmplices na escrita de Rui Sinel de Cordes. Está com um novo espetáculo de stand-up por todo o país. Ofensivo está na estrada e a próxima paragem é o Sá da Bandeira, no Porto. Como benfiquista, também é dos que acredita que até pode haver um milagre contra o Bayern de Munique.

MIGUEL COSTA
O adepto, que agora tem a sua filha Luisinha de três anos como amuleto da sorte nos jogos de Alvalade, é um dos atores mais populares das telenovelas nacionais. Está na reposição de Dancin’ Days e em Poderosas, na SIC, e em Os Nossos Dias, na RTP. Além da TV, o ator de 39 anos faz teatro, tendo sido dirigido por Carlos Paulo, Miguel Loureiro ou João Mota. Tem a certeza de que nenhum árbitro assinalará uma grande penalidade ao Benfica.