Bolo de panquecas com Nutella

bolo-de-panquecas_

Publicidade

Com molho de caramelo salgado. Não há quem resista.

«Esta torre de panquecas é daquelas receitas que surpreende tanto à vista como ao paladar», escreve a autora do blogue Lume Brando, Teresa Rebelo, no livro Estava tudo ótimo! (Matéria-prima Edições).

«Foi uma das que mais sucesso teve junto dos mais pequenos (e não só), durante os testes que fui fazendo para o livro», prossegue. «É uma solução prática para quando não temos forno disponível.»

Para 12-14 panquecas

2 ovos
210 g de farinha sem fermento
40 g de açúcar amarelo
320 ml de leite magro
70 ml de azeite extravirgem suave
3 colheres de chá rasas de fermento em pó
Pitada de sal
Duas gotinhas de extrato de baunilha

Para o recheio e cobertura/decoração:

200 g de Nutella
1 dose de molho de caramelo salgado
Avelãs caramelizadas q.b.

 

Preparação:

Numa taça pequena, bata os ovos ligeiramente e reserve. Numa taça grande, misture a farinha, o sal e o açúcar. Faça uma cavidade no meio e coloque aí os ovos, o leite, o azeite e as gotinhas de extrato de baunilha. Mexa tudo muito bem com um batedor de varas. Unte com azeite uma frigideira antiaderente e leve ao lume. Quando estiver bem quente, comece a fazer as panquecas, usando uma concha da sopa pequena como medida. Deixe cada panqueca cozinhar até começar a ganhar bolhas por toda a superfície. Nessa altura, vire-a com uma espátula e deixe cozinhar apenas mais alguns segundos. Retire e repita até terminar a massa.

Para montar e decorar:

Barre um pouco de Nutella no centro do prato de servir e coloque aí uma panqueca. Barre a panqueca com Nutella e sobreponha outra panqueca. Repita até acabarem as panquecas. Barre o topo desta também com Nutella. Verta por cima o molho de caramelo salgado e, por fim, disponha as avelãs caramelizadas.

Molho de caramelo salgado

Versão rápida:
12 caramelos de nata
Água q.b.
1 pitada de sal ou flor de sal

Leve os caramelos ao lume num tachinho de fundo espesso. Junte cerca de uma colher de sopa de água e vá mexendo com o batedor de varas, até os caramelos estarem derretidos. Se achar que está muito espesso, acrescente mais um pouco de água – a ideia é obter um molho de caramelo nem muito grosso, nem muito fluido. Tempere com o sal e está pronto a usar.

Versão normal:
3 colheres de sopa de açúcar (branco, amarelo ou de coco)
3 colheres de sopa de água
3 colheres de sopa de natas
1 pitada de sal ou flor de sal

Leve o açúcar e a água ao lume num tacho de fundo espesso. Tape, para manter a humidade e, assim, o açúcar não cristalizar. Passados cerca de 10 minutos, levante a tampa e vá vigiando a cor do caramelo, tapando e destapando, sem nunca cair na tentação de mexer. Desligue assim que tiver adquirido um tom dourado âmbar e sentir o cheiro bom do caramelo. lembre-se de que, se deixar demasiado tempo ao lume e ficar demasiado escuro, terá um sabor amargo. Junte as natas com cuidado (vai borbulhar bastante) e mexa bem com um batedor de varas. Adicione o sal, volte a mexer e está pronto a usar.

Notas:

– Qualquer um dos caramelos fica mais espesso com o passar do tempo. Se não for usá-lo de imediato, talvez necessite de o aquecer na hora e juntar mais um pouco de água ou de natas;

– Outra técnica técnica para que o açúcar não cristalize é manter ao pé do fogão uma taça com água e um pincel e ir pincelando com água o rebordo do açúcar, junto às laterais do tacho.