Adeus férias. Bem-vindo trabalho

shutterstock_113430745

Publicidade

Conselhos para um regresso ao trabalho mais tranquilo.

Entre o pesar de terem acabado as férias, a rotina que vai voltar e o trabalho que se acumulou, os primeiros dias podem ser um drama. Leia os nossos conselhos para um regresso ao trabalho sem stress nem tristeza.

Regresse a tempo
E regressar a tempo, não é voltar na véspera do primeiro dia de trabalho. Quando chegar a casa vai ter malas para desfazer e roupa para lavar, limpezas para fazer, mercearias para comprar, contas para pagar. O stress e a correria causados por um regresso em cima da hora não valem um dia de férias a mais. Se possível regresse a casa cerca de 48 horas antes do início do trabalho de forma a conseguir organizar tudo em casa e poder ter um início de semana descansada. Se puder – e o tipo de trabalho o justificar –, de véspera, dê uma vista de olhos ao e-mail ou ligue a um colega de trabalho para se pôr a par do que se passa. Assim, quando chegar no dia seguinte já tem noção do trabalho em curso e das tarefas mais urgentes e não se sente a cair de paraquedas do caos.

Programe o primeiro dia
O primeiro dia, se possível, deve ser mais para se organizar do que para pegar em trabalho concreto. É possível que responda que não tem tempo para isso, mas lembre-se de que as pressas se podem pagar caras: se deita a mão à primeira urgência que lhe aparece vai perder a oportunidade de ter noção do todo e isso pode causar-lhe embaraços e chatices uns dias mais tarde. Assim, dedique este dia a ler os e-mails, evite marcar reuniões externas e planeie uma pequena reunião interna com os colegas ou chefe para que o ponham a par de tudo o que aconteceu na sua ausência e sejam definidas prioridades. Lembre-se de que urgente e importante são coisas diferentes.

Operação e-mail
É de esperar que, antes de ter saído do escritório, tenha deixado programado no seu e-mail um out-of-office, de forma a que quem o contacta perceba que não está no local de trabalho e possa ter acesso ao nome e contacto de quem o substitui durante as férias. Só isto bastará para não haver assuntos por tratar sem que ninguém dê conta. Ainda assim, duas ou três semanas de e-mails por ler e responder podem consumir horas de trabalho se o método usado não for o melhor. Por isso, há algumas técnicas que pode usar para tornar o trabalho mais eficaz: leia os e-mail dos mais recentes para os mais antigos (é provável que o mais antigo já tenha sido tratado por alguém se for urgente); privilegie os que têm sinal de urgente; leia primeiro tudo o que lhe está dirigido só a si e não têm mais ninguém em carbon copy – é aqui que podem estar as coisas urgentes que só podem ser tratadas por si.

Conversas sobre as férias
É natural que a Isabel da contabilidade e o Rui da informática queiram saber tudo sobre o sítio onde esteve, sobre o tempo, sobre o hotel. E também é natural que – num gesto revivalista precoce – queira muito falar sobre isso, mostrar fotos, contar as situações engraçadas, as peripécias, dizer como se portaram os miúdos… Mas faça um favor a si mesmo: guarde isso para as pausas do café, para a hora do almoço ou para o copo de fim de dia que toma com os colegas. Se passar o primeiro dia a contar as suas férias e a ouvir os relatos das férias dos outros não lhe vai sobrar tempo para muito mais.

Fuja dessa tristeza
Ninguém está imune a sentir um certo blues no regresso ao trabalho. Uma tristeza indefinível, uma certa apatia, uma dificuldade em pôr para trás das costas o período de descanso para regressar à rotina de trabalho do costume. Aceite isso como uma adaptação normal nos primeiros dias, questione-se quando se mantiver por muito tempo: será que tem um bom equilíbrio vida pessoal/vida profissional? Aproveite o tempo livre: agora que voltou de férias e tem de encaixar oito ou mais horas de trabalho no seu dia, aproveite para repensar o uso que faz das horas extratrabalho e do fim de semana. E em caso de desespero, use um truque que nunca falha: começar a planear as próximas férias ou escapadela de fim de semana.

REPENSAR O TEMPO

O tempo é um dos ativos mais importante do seu trabalho. Tudo gira em torno do que faz num determinado período de tempo disponível. Aproveite o reinício de trabalho para repensar dois aspetos centrais da gestão de tempo, que podem fazer uma enorme diferença na forma como vive o dia-a-dia no trabalho:

Combata a «reunite » crónica…
Que é como quem diz, o hábito de fazer reuniões por tudo e por nada, muitas vezes sem objetivos claros, sem agenda de trabalho predefinida, sem duração estimada e que acabam por se transformar em reuniões sociais e não de trabalho. Isto vai rouba-lhe tempo do qual vai sentir falta ao fim do dia.

Esclareça amores e ódios
As funções profissionais de cada um passam sempre por várias tarefas, umas que nos interessam mais, outras menos. Identifique claramente o que gosta e não gosta de fazer e, caso isso seja possível, negoceie com colegas e chefias para poder passar mais tempo a fazer o que adora e menos o que odeia.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.