OPINIÃO

A caça ao Pokémon pelo mundo

Acontecimentos caricatos e insólitos – alguns fatais – em torno do jogo mais popular do momento.

As criaturas do Pokémon andam à solta, e há quem não olhe a meios para caçar um Pikachu, um Vaporeon ou um Bulbasaur.

O Pokémon Go, o jogo de realidade aumentada para smartphones inspirado no videojogo japonês para as consolas portáteis Game Boy, é o fenómeno deste verão. De acordo com um inquérito do Survey Monkey, este é já o jogo para mobile mais bem sucedido de todos os tempos, contabilizando, em todo o mundo, mais de 65 milhões de jogadores – um número que aumenta de dia para dia, à medida que o jogo chega a novos países.

Diariamente há crianças e adultos a percorrem quilómetros, de telemóvel na mão e GPS ligados,a colocarem-se em situações de risco só para caçarem os famosos animais – como o Pikachu, o Vaporeon e o Bulbasaur – que integram o jogo. Algumas pessoas chegam mesmo a trepar edifícios altíssimos e a invadir propriedades privadas para conseguir capturar uma criatura rara. Os utilizadores parecem não conhecer limites e já se perdeu a conta das histórias inusitadas que envolvem este jogo, desde que foi lançado, nos EUA, a 6 de julho. Conheça, na galeria, alguns acontecimentos insólitos em torno do Pokémon Go.

Cátia Pereira Matos