OPINIÃO

Mais de mil anos de orgasmos

A 31 de julho celebra-se o Dia Internacional do Orgasmo. Uma boa desculpa para o praticar, é verdade. Mas também para recordar como é que o momento de maior prazer sexual foi retratado, analisado, enaltecido, escondido, temido ou venerado ao longo da história da humanidade. Das pinturas rupestres à internet. Uma reportagem para ler aqui.

A 31 de julho celebra-se o Dia Internacional do Orgasmo. Uma boa desculpa para o praticar, é verdade. Mas também para recordar como é que o momento de maior prazer sexual foi retratado, analisado, enaltecido, escondido, temido ou venerado ao longo da história da humanidade. Das pinturas rupestres à internet. Uma reportagem para ler aqui.

Pedro Marta Santos
Fotografia: Corbis